- por Alison Booth

Dengue: os nossos filhos estarão prontos se o dragão adormecido despertar?

185572195De acordo com a recente Previsão de epidemiologia da dengue, os casos de dengue confirmados em laboratório informados pelos sistemas de vigilância nacional no Brasil, Índia, México, Cingapura e Tailândia, os cinco principais mercados farmacêuticos (5MM), aumentarão em uma média de 1,13% por ano na próxima década. O relatório também observa que sorotipos novos ou adormecidos por um longo tempo são condutores significativos da transmissão da doença. Nós decidimos investigar o impacto que eles causam.
Sorotipos adormecidos por um longo tempo
Ao destacar o ressurgimento do sorotipo DENV-3 no Sul do Pacífico depois de quase 20 anos, a Organização Mundial de Saúde explica como a infecção de um dos quatro diferentes sorotipos da dengue proporciona proteção contra esse sorotipo específico durante toda a vida. Isto significa que um surto poderia eventualmente chegar a um nível em que uma proporção significativa da população estaria imune e o sorotipo, então, simplesmente adormeceria.
No entanto, a infecção com um sorotipo só fornece proteção contra os outros três por um período muito curto, de alguns meses no máximo. Assim, enquanto um sorotipo fica adormecido, um dos outros três pode consolidar-se no lugar dele. Pior ainda, parece que a imunidade a um sorotipo poderia torná-lo mais suscetível à infecção por dengue grave de outro sorotipo.
Os sorotipos da dengue podem ressurgir em uma região depois de uma ausência de 15 a 20 anos, tendo estado adormecidos durante o nascimento da próxima geração. A proporção da população sem imunidade acabará por aumentar acima de um determinado limiar e o sorotipo poderá consolidar-se novamente, com o potencial de causar uma grande epidemia.
Essa tendência para adormecer tem contribuído para a negligência da dengue por parte dos especialistas em saúde pública, afirma um artigo no jornal online Nature. Ele sugere que as autoridades de saúde podem equivocadamente dar à dengue uma prioridade baixa enquanto os sorotipos endêmicos da região estão só esperando a próxima oportunidade para explodir em um surto grave.
Novos sorotipos
A previsão também menciona o impacto de novos sorotipos na transmissão da doença. Felizmente, o único novo sorotipo da dengue identificado nos últimos 50 anos é aquele que circula principalmente em primatas não humanos. A Science Magazine relata como o sorotipo DENV-5 foi descoberto em amostras de uma epidemia na Malásia em 2007, mas essa foi a única epidemia humana já registrada.
Atualmente, não se tem certeza do impacto que essa nova descoberta possa ter, embora possa nos ajudar a compreender as origens da dengue e como ela está evoluindo.
Porém, uma coisa é certa: mesmo quando a batalha parece estar vencida, nós não podemos baixar a guarda contra a dengue. Aqueles que combatem a dengue hoje devem lutar para aumentar o foco na doença e ajudar a transformar a previsão em casos reduzidos.